SCM Music Player

terça-feira, 3 de setembro de 2013

AVIÃO CAI EM BELÉM. 3 PESSOAS MORRERAM

Piloto de avião que caiu no PA já havia se envolvido em acidente

Três pessoas morreram na queda do avião em Belém.
Segundo Anac, índices aumentaram no PA nos últimos anos.


O piloto Joaquim Calixto Neto, comandante da aeronave que caiu em Belém nesta terça-feira (3), já havia se envolvido em um acidente aéreo na mesma data, em 3 de setembro 2007, quando duas pessoas ficaram feridas após um pouso forçado em uma fazenda do Pará.
Três pessoas morreram no acidente (Foto: Fabiano Villela/ TV Liberal)Três pessoas morreram no acidente
(Foto: Fabiano Villela/ TV Liberal)
Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil, Calixto teve de realizar uma série de exames após a ocorrência de 2007, mas não foi impedido de voar. Ainda de acordo com a Anac, toda a documentação da aeronave que caiu em Belém nesta terça-feira (3) estava em ordem.
Além de Calixto, outras duas pessoas - Rossivaldo Rabelo de Castro e Anderson Conceição - morreram na queda do avião modelo Cessna nesta terça. Segundo informações do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa), o avião fazia serviço de transporte de dinheiro, e havia decolado de Belém para Portel, na ilha do Marajó. Ainda não se sabe a causa do acidente.
Avião de pequeno porte cai na estrada da Ceasa, em Belém. De acordo com informações preliminares, três pessoas pessoas morreram. (Foto: Thiago Gomes/Futura Press)Avião de pequeno porte cai na estrada da Ceasa, em Belém. De acordo com informações preliminares, três pessoas pessoas morreram. (Foto: Thiago Gomes/Futura Press)
Fiscalização
Segundo a Anac, até o mês de junho de 2013 já foram registrados quatro acidentes aéreos no Pará. Em 2012 foram 9 casos, e em 2011, 8 acidentes. Ainda de acordo com a Anac, a maior parte dos acidentes acontece com aviões de táxi aéreo, mas a quantidade de ocorrências estaria compatível com a frota do estado. Para evitar novas ocorrências, a agência realiza em Belém a operação "Voe Seguro", que fiscaliza a aviação civil no estado.
"Nós entendemos que a quantidade de acidentes está dentro da média nacional. No Pará existem muitas aeronaves em função da distância. O acidente aéreo pode ser evitado se o piloto e proprietário atentarem para as normas existentes", disse Claudio Ianelli, gerente de fiscalização da Anac.



G1.