SCM Music Player

quinta-feira, 3 de março de 2016

BUROCRACIA E PREÇOS ALTOS DIFICULTAM ALUGUEL E COMPRA DE IMÓVEIS EM SANTARÉM



Para alguém conseguir alugar ou comprar um imóvel em Santarém, é preciso muita paciência e dinheiro, mesmo com a crise econômica pela qual passamos. Primeiro, pelas condições exigidas por parte de imobiliárias que fogem da realidade. Depois, os valores dos imóveis superam as condições da economia local.
Alugar uma casa ou apartamento, seja para morar ou montar um negócio, virou um grande problema para os santarenos ou para quem vem de fora morar e investir na cidade. A burocracia é imensa e atrasa todo e qualquer tipo de negociação, por conta da exigência de muitos documentos, fiadores e outras garantias. Sabemos que garantias são necessárias, mas o que as mobiliárias da cidade estão fazendo é totalmente à parte da realidade econômica da região.
Um leitor do blog nos procurou para reclamar sobre este fato que dificulta a locação de um imóvel para que ele possa instalar seu empreendimento.
“A documentação e as garantias dificultam e atrasam meus negócios. Já levei vários documentos à imobiliária e sempre dizem que falta algum. Não sei se é por falta de organização, ou se realmente querem dificultar o processo de locação”, afirma o empreendedor.
Algumas imobiliárias exigem 2 fiadores com posse de 2 terrenos cada como garantia. Segundo informações, muitas ainda pedem, além do fiador, o adiantamento de 3 (três) meses de aluguel. Por exemplo, para uma casa com aluguel no valor de R$ 1.000,00 (mil reais), quem quiser alugar deve pagar R$ 3.000,00 (três mil reais). Fato quase impossível de acontecer, principalmente por conta das dificuldades financeiras pela qual muita gente passa, hoje.
É fato que as imobiliárias querem dificultar o processo de locação ao custo de maiores ganhos, o que é confirmado por um proprietário de imóveis que teve grande prejuízo ao entregar sua casa e ponto comercial para serem administrados por uma imobiliária.
“Minha casa passou mais de um ano sem ser alugada. Eu acreditava que era por conta somente da crise pela qual o país está passando, mas quando fui saber realmente o que estava acontecendo, percebi que o problema verdadeiro era a imobiliária que estava dificultando. Retirei da imobiliária e em menos de 10 dias, estava alugada”, desabafou.
E os problemas não param por aí. Os valores cobrados pelas imobiliárias estão muito acima da realidade local. Casas pequenas e com estrutura precária, em ruas sem asfalto e sem saneamento estão sendo oferecidas pelas imobiliárias por até R$800,00 (oitocentos reais) por mês. Este fato nos chamou atenção e passamos a observar o trabalho das imobiliárias em relação à formação de preço.
É claro que precisam de lucro, mas o que está acontecendo é mais um absurdo. Em relação ao aluguel, o proprietário estipula um valor e a imobiliária acrescenta sua parte no lucro. O problema é que esta “parte” da imobiliária fica quase o dobro do valor pedido pelo proprietário, aumentando muito o valor do aluguel e tornando impossível para alguém fechar contrato, causando prejuízo para o dono do imóvel e atrasando a vida de quem precisa de uma casa.
A falta de planejamento e a ganância pelo dinheiro por parte das imobiliárias vêm colaborando para a estagnação do desenvolvimento de Santarém. É preciso bom senso e um pouco mais de visão empreendedora, já que estamos passando por um momento de crise muito sério e qualquer atitude que possa atrapalhar os poucos que ainda querem investir na cidade pode, sim, ser considerada uma falta de respeito com quem quer fazer algo e é impedido por conta da falta de caráter e cobiça de poucos.


Elielson Rezende.