SCM Music Player

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Economia brasileira encolhe 0,6% no 2º trimestre de 2014, diz IBGE

A economia brasileira encolheu 0,6% no segundo trimestre deste ano, na comparação com os três meses imediatamente anteriores, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em valores correntes (em reais), a soma das riquezas produzidas no período chegou a R$ 1,27 trilhão.

Na comparação com igual período do ano passado, a queda do Produto Interno Bruto (PIB) foi de 0,9%. No acumulado em quatro trimestres encerrados no 2º trimestre de 2014, a atividade doméstica ainda registra alta, mas de apenas 1,4%.
O dado do primeiro trimestre de 2014 – que, ao ser divulgado, em maio deste ano, indicava expansão de 0,2% – foi revisado para queda de 0,2%. Com a sequência de dois trimestres seguidos de queda, configura-se um quadro que os economistas chamam de recessão técnica.
Setores
Dos três setores analisados pelo IBGE para o cálculo do PIB, apenas um mostrou variação positiva, o de agropecuária, que teve ligeira alta, de 0,2% no segundo trimestre ante o trimestre anterior. O setor de serviços teve queda de 0,5%, e a indústria registrou queda de 1,5% no período. 

Em relação ao segundo trimestre do ano passado, o setor de agropecuária na teve variação; serviços sustentam alta de 0,2%; e a indústria apresentou queda de 3,4%, na mesma base de comparação.
Queda nos investimentos
A formação bruta de capital fixo, que representa os investimentos, sofreu forte queda de 5,3% em relação ao trimestre anterior (1º trimestre de 2014). Na comparação com igual período do ano passado a queda chega a 11,2%.

A despesa da administração pública, que indica os gastos do governo, recuou 0,7% em relação ao trimestre anterior. Na comparação com igual período de 2013, esses gastos tiveram expansão de 0,9%.
O consumo das famílias cresceu a uma taxa de 0,3%, e, ante ao 2º trimestre do ano anterior, a expansão foi de 1,2%.
Quanto ao setor externo, as exportações de bens e serviços cresceram 2,8%, enquanto as importações apresentaram queda de 2,1%, em relação ao primeiro trimestre de 2014. Na comparação anual, as exportações tiveram alta de 1,9%, enquanto as importações recuaram 2,4%, de acordo com o IBGE.


G1.